CURSOS

FORMAÇÃO EM ARTES PLÁSTICAS LIVRE


OBJETIVOS
Inserir o candidato no universo da arte;
Oportunizar o conhecimento, o aprendizado e o aperfeiçoamento em diversas linguagens artísticas;
Nutrir no aluno a busca pela primazia do fazer;
Apresentar um leque amplo de noções básicas em teoria da arte;
Introduzir o participante no que tangencia o debate acerca da arte;
  
PÚBLICO ALVO
São bem-vindos candidatos com ou sem experiências ou habilidades prévias no campo artístico. Ao elaborar nossa metodologia, tomamos todos os cuidados para proporcionar ao aluno, tanto que ele possa se iniciar nas práticas e nos pensamentos artísticos conosco, quanto para aperfeiçoá-lo em suas aptidões e atualizá-lo em seus conhecimentos. O curso destina-se a pessoas que tenham o desejo de aprender mais sobre o encantador universo das artes plásticas e suas diversas manifestações.

MATRIZ CURRICULAR   
 
DESENHO (Observação, Paisagem, Modelo vivo) 
Muito mais do que ensinar a "desenhar igualzinho", a disciplina de desenho nos trará o método que participou da formação de várias gerações de artista grandiosos e exímios desenhistas.
Claro! Desde que o mundo é mundo, desenhar o que se vê é uma habilidade própria do ser humano. Para exercê-la, utilizamos alguns atributos: a percepção, a coordenação motora e a inteligência - e os três simultaneamente, sem imaginá-los em separado, bem como os sentimos mesmo.
Um desenho de observação a grafite feito sobre papel é também complexo um complexo exercício de síntese representativa. Por isso nos do Instituto Fênix elaboramos está atividade de forma seria, criteriosa e criativa.
 
 COMPOSIÇÃO PLANAR
 Quando desenhamos uma figura empenhamos nela grande esmero. Quando por   fim ela está concluída, as vezes podemos observa-la centralizada em uma folha de papel por exemplo, o que torna uma questão difícil inserir novos elementos no mesmo plano...
Por isso a importância dessa disciplina: aprender a estruturar as imagens que criamos durante o próprio ato criador.
Retratos, paisagens e abstrações dos grandes artistas - em todos os tempos - sempre demonstraram estas noções. Preciosas relações estabelecidas com as formas - o equilíbrio e o desequilíbrio.

 COR: Conceito e Aplicação
 Juntar e mexer as tintas de cores primárias para chegar às secundárias. Mesclá-   las novamente e novamente para atingir as terciárias e quaternária. Embora seja o procedimento básico, não é o suficiente para a elaboração de uma boa paleta - para se fazer uma boa pintura, desenho ou estampa.
Por isso criamos o workshop Cor (Conceito e Aplicação): para que,  enquanto misturamos as diferentes tintas, possamos apresentar conhecimentos igualmente fundamentais. 
São eles: A composição química das tintas e o correto uso de de seus aditivos. A influência das cores em nossas emoções. E os princípios físicos e fisiológicos pelos quais percebemos o fenômeno da cor.
 

AQUARELA



ILUSTRAÇÃO EDITORIAL


 HISTÓRIA DA ARTE 
 Ocidental, oriental, modernismo, contemporânea, Brasil, latino-americana e   revisionismo histórico



  IMAGINÁRIO E PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL BRASILEIRO


 FILOSOFIA DA ARTE


  LEITURA DE PORTIFÓLIOS 
  (Orientação Profissional)


  FABRICAÇÃO DE TINTAS



PINTURA



GRAVURA



SERIGRAFIA  



 XILOGRAVURA



 PLÁSTICA TRIDIMENSIONAL



 CERÂMICA



ESCULTURA 



ESTAMPARIA



 MOSAICO



 FOTOGRAFIA



 VÍDEO




 ARTETERAPIA

Por que inserir a Arteterapia dentro do curso de Formação em Artes Plásticas?
A Arteterapia tem o poder de trazer para o futuro artista um olhar apurado, uma maior percepção de si, do outro, de seu entorno e do mundo em que se vive. Se abrir a percepção é se abrir a outros entendimentos, outros olhares, é estar disposto a exercitar a sua criatividade.
A Arteterapia traz simbologia em seu conteúdo, uma outra linguagem indispensável ao futuro artista. Entender símbolos e perceber seus desdobramentos e influências em nosso dia a dia é essencial.  A simbologia tem muito a ver com a linguagem visual abordada nas artes e carece de um maior entendimento. A Arteterapia lida também com a questão fenomenológica e o mais importante, fomenta, desperta, incentiva no aluno/pesquisador/paciente a sensibilidade, a emoção que são fundamentais ao o exercício do ato criador, além dos benefícios diretos que nos levam ao auto conhecimento.
Penso que esses argumentos já são suficientes para justificar o primeiro contato com a Arteterapia dentro da Formação Livre em Artes Plásticas, visto que a Formação Livre em Artes Plásticas não objetiva só a criação do objeto artístico, mas também a dilatação do conhecimento, a amplificação da percepção e o exercício da criatividade, não só para a  produção do objeto de arte, mas para uma nova maneira de ser e estar no mundo.

DOCENTES

André Magnago (Coordenação)
É desenhista e gravador natural de Vitória, Espírito Santo. É graduado em Artes Plásticas pela UFES, instituição onde foi monitor das disciplinas de impressão, professor de litografia e hoje participa do grupo de estudos Laboratório de Gravura. Realizou quatro exposições individuais e participou em mais de quarenta mostras coletivas nacionais e internacionais, entre elas bienais e salões de arte.
 
Maria Elena Isola Estudou na Academia Nacional de Bellas Artes"Prilidiano    Pueyrredon" , em Buenos Aires, com especialização em desenho.   Natural da Argentina, radicada em Brasil ha 15 anos , trabalhou   como Professora na Oficina de Artes de Vitoria, em Projetos de Altas
 Habilidades , para a Prefeitura de Vitoria.
 Tambem administra aulas de Caligrafia , e Arte em Giz  na Celga e   Arte e Cia. E tem realizado numerosos trabalhos de pintura Mural na
 nossa cidade (C&C  material de construção, Igreja Nossa Sra das   Lagrimas na Serra, Hotel Serra Grande , Serra, etc.)
       
                            Júnior da Fonseca Bitencourt
O artista plástico  nasceu no ano de 1986, na cidade de Barra de São Francisco - ES. Sua formação acadêmica se deu na Universidade Federal do Espírito Santo, no curso de Artes Visuais. Sua trajetória foi marcada pela participação no grupo Célula de Gravura; na Universidade em questão, haja vista que em 2002 o artista apresentava uma inclinação para as linguagens de desenho e gravura, produzindo um vasto trabalho com grafite, carvão vegetal e papel. A participação neste grupo permitiu ao artista uma expansão na produção gráfica no campo da gravura e do desenho. Expôs em diversas galerias no Brasil e em coletivas de intercâmbio entre artsitas do Brasil, México e Japão nas cidades de Tijuana, Toluca e Mexcali (México).


Glícia Manso. Nascida no Rio de Janeiro é formada em Estudos Sociais e Artes Plásticas. Professora de Pintura durante 20 anos em Vitória e interior do Espírito Santo. É especialista em Arteterapia. Fundadora da Associação de Arteterapia do Espírito Santo. Possui título de mestrado em Educação.




David Ruiz
Doutor em Arte pela Universidade de Granada (Espanha) e formado em História da Arte e museologia pela mesma universidade. Atualmente é bolsista do Programa Nacional de Pós-doutorado (PNPD/CAPES), e professor colaborador no Programa de Pós-Graduação em Artes do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Suas linhas de pesquisa estão relacionadas com as mediações tecnológicas na arte e nos espaços expositivos, tendo realizado várias colaborações em exposições do Estado. 






CARGA HORÁRIA
Carga horária total: 360 horas
Aulas Presenciais: 302 horas
Atividades Extra Curriculares: 48 horas
  
ENCONTROS
02 encontros semanais.

Turma 1: Terças e Quintas de 13:30h ás 17:30h.
Turma 2: Terças e Quintas De 18:00 as 22:00h

Início: 24 de Abril de 2018 
Término: 20 de Dezembro de 2018

CALENDÁRIO/ CRONOGRAMA -  CLIQUE AQUI  

INVESTIMENTO - Escolha a sua opção de pagamento
Inscrição / Matricula: R$ 120,00

Opção 1 - 10x R$ 462,00 (boleto)
Opção 2 - 10x R$ 392,00 no CHEQUE (Economize 70,00 por mensalidade)
Opção 3 - 15x R$ 298,00 no CHEQUE 
Opção 4 - 01x R$ 4158,00 ..........(10% de desconto - Economize: 462,00)

Vagas Limitadíssimas
Solicite AQUI mais informações e o link para matrícula